Hotel Veleiro 2021


O que ver em Sines


R. Sacadura Cabral 19 A, 7520-239 Sines, Portugal Sines
Sines Prevê Duplicar Capacidade De Alojamento Turístico Nos Próximos Dois Anos

Segundo o presidente da Câmara de Sines, no distrito de Setúbal, “a estimativa aponta para um investimento privado a rondar os 50 milhões de euros”, nos próximos dois anos. Graças a “investimento privado”, sublinhou, vão “nascer cinco novas unidades” hoteleiras no concelho, duas na aldeia turística de Porto Covo e três na cidade de Sines.

Hotel VeleiroHotel Veleiro

Desta vez estendemos o tempo e os quilómetros e fizemos um roteiro integral como até hoje nunca tínhamos feito. Feche o threeº dia do seu roteiro pela Costa Vicentina a visitar a antiga vila mourisca de Aljezur. Os acessos não são dos melhores e, para lá chegar, não se livra de fazer uma pequena caminhada . Se vir que tem tempo e quiser “desenjoar” das paisagens costeiras, não hesite. No mapa que disponibilizamos no final do 1º dia do roteiro para visitar a Costa Vicentina encontra o native onde estacionamos e o percurso que fizemos para ir até à Rocha de Água de Alto. O nosso roteiro para visitar a Costa Vicentina começa com uma visita a Sines, a maior cidade da costa alentejana. Há muito que ver e fazer em Sines por isso, se ainda não conhece a cidade, o best é que siga a nossa dica e viaje de véspera para Sines, aproveitando o que lhe sobejar do dia para explorar a cidade berço do navegador Vasco da Gama.

Deambule pelas castiças ruelas do centro histórico, onde vai encontrar a Igreja de Nossa Senhora da Graça e o Forte de São Clemente. Desfrute da tranquilidade da Praia da Franquia, nas margens do rio Mira. Faça um passeio ao longo da marginal que liga o forte ao Farol de Vila Nova de Milfontes e feche o dia a assistir ao pôr-do-sol na Praia do Farol.

A praia da Mareta é a praia mais perto do centro de Sagres, dominada pelo Cabo de São Vicente. Sendo habitualmente muito frequentada, o seu extenso areal faz com que não seja difícil encontrar um local tranquilo. A praia do Beliche é um local obrigatório quando visitar a Costa Vicentina, e é ainda mais bonita ao pôr-do-sol, quando a luz do sol poente actualça as cores das arribas. A praia do Amado é uma praia ampla, com arribas cor de fogo e formações rochosas magníficas. É well-liked para a prática de surf e veraneantes mas, dada a sua dimensão, é sempre possível encontrar o seu cantinho sossegado para desfrutar desta maravilha da Costa Vicentina.

E fê-lo em grande, numa das praças mais centrais da cidade, com uma esplanada abrigada do vento (sure!), perfeita para passar a qualquer hora do dia. A equipa da cozinha trabalha sem pausas e tem, além das panquecas, tostas, saladas, quiches e outros pratos do dia. À frente está um casal novo, apostado em servir bem pessoas de todas as idades. Um antigo armazém da CP foi transformado num restaurante-marisqueira assim a puxar para o chique, mas onde a comida tem a qualidade suficiente para justificar os preços praticados. O arroz de lingueirão com choco frito é a estrela da companhia, mas há outros pratos a provar, como o arroz de sapateira ou os bifinhos com gambas. Tão sério que chegar lá ao meio-dia para almoçar é coisa para um millennial dizer “Lol”. Aqui come-se o peixe fresquíssimo, acabado de chegar do mar, feito na grelha, mas antes alinhado na montra com uma enorme precisão, para nenhum robalo, besugo ou imperador ficar de fora.

Porto De Recreio De Sines

Hotel VeleiroHotel Veleiro

A praia das Furnas é uma pequena praia perto da aldeia da Figueira, e é normalmente frequentada por naturistas e hippies. Perto da aldeia da Raposeira, a praia do Zavial é uma das mais belas entre Ingrina e Salema. Tem um extenso areal, e se subir ao topo da falésia terá uma visão digna dos deuses. A cerca de 5 km da aldeia de Raposeira, esta pequena praia encontra-se numa baía protegida dos ventos, e constitui um excelente native para deixar os miúdos à vontade. A Baleeira é o porto de pesca de Sagres, um dos mais activos da região, se bem que nas últimas décadas a actividade pesqueira tenha diminuído.

  • Já a secção mais emblemática do Trilho dos Pescadores, liga Porto Covo a Odeceixe e conta com cerca de 80 km.
  • O seu nome deve-se às pequenas enseadas que se forma durante a maré baixa, sendo por isso óptima para as crianças.
  • RECURSOS PARA VIAJANTES – Encontre aqui textos importantes para tirar o melhor partido da sua viagem com dicas sobre erros comuns, textos de inspiração ou dicas para ser um viajante sustentável.

Agora, Sines está se destacando como o principal porto de contêineres de Portugal, separado do bairro antigo em um enclave industrial gigantesco ao longo da costa. Do outro lado do areal, perto da Lota de Sines, descobre o tradicional O Beijinha com ótimo peixe grelhado ou assado. O peixe e o marisco estão no centro da culinária native, que vem diretamente da lota. Pratos como a açorda de marisco e a feijoada de búzios são típicos exemplos da influência dum Alentejo mais rural.

Hotel VeleiroHotel Veleiro

A Fortaleza de Sagres, localizada junto da aldeia homónima, tem origens no século XIV, e foi destruída pelo grande sismo de 1755. Foi recuperada no final desse século, mas sofreu também grandes remodelações nas décadas de 1960, 1990, e 2010, tendo estas últimas sido polémicas. No interior da fortaleza encontra-se a Igreja de Nossa Senhora da Graça. A fortaleza tem uma história antiga e importante, realçando-se a época dos descobrimentos, e a permanência do Infante D. Henrique na região.

Castelo De Sines (sines)

A praia mais setentrional do Algarve é um native obrigatório quando visitar a costa vicentina. A sua extensa língua de areia, entre o mar e a Ribeira de Odeceixe, e as suas altas falésias, constituem uma das imagens clássicas da região. A praia de Odeceixe foi reconhecida como uma das 7 Maravilhas – Praias de Portugal, na categoria de Praia de Arribas. A nossa experiência no parque foi positiva, embora tenhamos estado em parques de campismo com melhores condições, principalmente nos balneários. Nunca estivemos no Camping Milfontes, mas já tivemos feedback positivo em relação a ele e tem o aspeto positivo de ficar perto do centro da vila de Milfontes. Do Pego da Pias proceed o seu roteiro pela Costa Vicentina rumando até à Barragem de Santa Clara, cuja albufeira é outra das pérolas desta região.

A Praia de Odeceixe está localizada nas imediações de uma vila de seu nome, bem simpática com as suas casas tradicionais. Um sítio muito apreciado por quem procura umas férias na praia sem a confusão das praias algarvias ou das praias mais conhecidas da Costa da Prata. Como estamos numa zona de praias vencedoras, a Praia de Odeceixe venceu na categoria das Praias de Arriba no concurso das “7 Maravilhas – Praias de Portugal” e a distinção não podia ser mais merecida.

A espuma da ondulação contínua oferecem um espetáculo visible à paisagem já de si deslumbrante. A Praia da Bordeira é muito procurada para os aventureiros do kitesurf e de atividades radicais. Iniciámos o nosso quarto dia com uma visita à pequena vila algarvia de Aljezur, uma antiga vila mourisca onde lá no alto emerge um castelo com uma vista panorâmica soberba. Percorra o centro da vila entre os casarios brancos e suba tranquilamente pela estrada de empedrado até ao cimo da vila ao encontro do Castelo de Aljezur. A vila não é enorme, conhece-se facilmente a pé e é tão calma que fazer este passeio irá decerto saber-lhe tão bem. Menos conhecida do que muitas das que visitamos na nossa roadtrip mas igualmente extraordinária, a Praia Vale dos Homens localiza-se no caminho entre Odeceixe e Aljezur.

Hotel VeleiroHotel Veleiro

PRAIAS – Encontre aqui os nossos artigos sobre destinos de praia no mundo. Se procura praia e não sabe para onde deve ir, procure inspiração aqui. ROTEIROS DE VIAGEM – Encontre aqui os roteiros de viagem que temos prontos para diversos países, tais como Sudeste Asiático, Médio Oriente, Seychelles, Maldivas ou até roadtrips em Portugal. RECURSOS PARA VIAJANTES – Encontre aqui textos importantes para tirar o melhor partido da sua viagem com dicas sobre erros comuns, textos de inspiração ou dicas para ser um viajante sustentável. Somos viajantes intrépidos que percorrem o mundo há 15 anos de mochila às costas. Sempre ouvimos falar para visitar Algarve, em Portugal mas nunca de uma maneira mais profunda.

A praia da Arrifana, junto da localidade com o mesmo nome, perto de Aljezur, é uma das imagens icónicas da Costa Vicentina. É uma das praias mais populares de Portugal junto de banhistas e de surfistas, sendo que estes últimos a frequentam durante todo o ano.

A seguir ao próprio seguiu-se um amigo e de repente surgiu a ideia junto de outros dois sócios de criar um empreendimento turístico de aldeia. A Praia da Arrifana é possivelmente a mais conhecida das praias da região de Aljezur. Rodeada de altas arribas negras em forma de concha, esta praia de areal extenso, mas curto, é uma das mais procuradas para a prática de surf ou bodyboard. Embora seja propícia para a prática de desportos radicais aquáticos, o facto de estar entre rochedos que a protege do vento, forma uma pequena baia de ondulação média. Por isso, caso queira fazer praia e aventurar-se no mar o tamanho das ondas não é assim tão assustador. De uma beleza paisagística inquestionável a Praia da Arrifana é considerada por muitos a praia mais bonita da Costa Vicentina. Nós não conseguimos fazer uma ordenação, mas certamente que esta praia estaria no topo da lista.

Esta é também a primeira praia a partir de Sines com a água mais limpa. São Torpes é a praia perfect para os praticantes de surf, que podem optar por ondas maiores e menores conforme a zona que escolham da praia. Como o fundo é de areia, esta prática afigura-se segura nesta praia. Urban Art Camping O Urban Art Camping by Campigir situa-se entre as praias do Baleal e da Almagreira, conhecidas pelas condições perfeitas para a prática de desportos de ondas durante todo o ano. TREKKING – Encontre aqui os melhores trilhos e trekkings do mundo e de Portugal.

A praia do Tonel é, provavelmente, a praia mais in style na zona de Sagres para a prática de Surf. Mas também é uma bela praia para estender a toalha e uns bons banhos de sol. O seu nome deriva de um farilhão, ou leixão , de cor de fogo, presente no seu extremo sul. É tradição gastronómica no Algarve os caracóis e crustáceos como os percebes.

Junte-lhes a moreia frita (uma espécie de torresmos do mar), os camarões com piri-piri e o arroz de tamboril e tem pela frente um banquete difícil de igualar. Vale a pena ir ao pequeno povoado da Azenha do Mar só para ver as vistas, mas se conjugar com uma visita ao restaurante homónimo vai ainda melhor servido. Usualmente optamos pela salada de mexilhão para entrada e pela sapateira para prato principal, mas da última vez provamos o linguado frito com açorda de ovas e ficamos brand a chorar por mais. Mesmo que os sabores do mar não sejam muito a sua praia, não vai ficar desapontado. Basta pensar numas migas de javali, nuns secretos de porco preto, num naco de alcatra ou na bela da açorda alentejana e percebe emblem que não vai passar fome. Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 5º dia do roteiro para visitar o Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Nesta 17.ª edição, que acontece entre 17 e 25 de julho, há músicas tradicionais de várias culturas, como jazz, folks, blues, tango ou reggae. É a segunda praia de quem entra na estrada junto ao mar que liga Sines a Porto Covo, mas esconde uma outra praia – ao bom estilo de sequela, chamemos-lhe Praia de Morgável 2.

Se continuar à beira rio, pela marginal irá chegar ao Farol de Vila Nova de Milfontes e à respetiva Praia do Farol. Os principais lugares a visitar estão concentrados na zona histórica de cidade pelo que não despenderá muito tempo em deslocações. Mas uma vez em Sines é um desperdício não visitar a Igreja Matriz, a Capela da Misericórdia, o Castelo de Sines (no seu interior irá encontra Museu de Sines e a Casa de Vasco da Gama). O nosso roteiro pela Costa Vicentina inicia-se em Sines, cidade natal do navegador Vasco da Gama e a maior cidade da costa alentejana. Partimos de casa relativamente cedo, cerca das 7h e um pouco antes das 9h já nos encontrávamos em Sines.

O Que Ver E Fazer Quando Visitar A Costa Vicentina

Pelo caminho, não deixe de visitar a castiça Aldeia de Santa Clara-a-Velha, uma das finalistas das 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias Ribeirinhas, e de ir ver as ruínas da histórica Ponte Dona Maria sobre o rio Mira. Pode ainda aproveitar parte do dia further para conhecer as vizinhas Praias dos Carriços e da Barca Grande e para ir conhecer o sui generis Porto de Pesca de Lapa de Pombas. Se gostou da Praia das Furnas vai delirar com a beleza cénica da Praia de Almograve. Pode não ter o troféu da sua vizinha, mas em formosura não se lhe fica atrás. Além de ser grande em dimensão é grande em beleza, variedade de formas, fenómenos geológicos, fauna e flora. Grande é também a praia de fina areia que convence qualquer um a trabalhar para o bronze. O segundo dia do roteiro pela Costa Vicentina começa com uma visita à Praia das Furnas, grande campeã das 7 Maravilhas – Praias de Portugal.

ViaMichelin permite calcular o itinerário de Vila Nova de Santo André a Sines de automóvel ou moto. Saiba a distância de Vila Nova de Santo André a Sines, o tempo de viagem estimado com o impacte do tráfego automóvel em tempo actual, bem como o custo da viagem (custo de portagens e de combustível). E, para organizar melhor a sua estadia em Sines, tem a possibilidade de consultar a seleção MICHELIN de locais turísticos e restaurantes (caso o seu destino esteja incluído no mesmo) bem como reservar alojamento sem custo adicional. A Praia do Carreiro das Fazendas, ou Praia da Carreira das Fazendas, tem um areal extenso.

Carregue na imagem para conhecer o roteiro da NiT para o concelho de Sines. Pode comer um vasquinho, petiscar no competition das tasquinhas, tirar fotografias debaixo de água ou visitar a livraria preferida de Portugal. Alguns concertos são gratuitos, como os que decorrem em Porto Covo e os espetáculos das 19 horas no Castelo de Sines. Os bilhetes para os espetáculos noturnos no Castelo custam 10€ e 15€ .

É a resposta à sua busca por turismo rural num típico monte alentejano. Escondido entre serra e mar, é um lugar que faz jus ao nome e convida a dias sossegados de… Refúgio. Prepare-se para ser recebido com aquele sotaque da arte de bem receber das gentes alentejanas.

Na verdade, esta é uma das muitas praias que pode escolher a ten minutos de carro até Porto Côvo de Sines. Para ganhar essa honra, as praias têm que passar por rigorosos testes de qualidade da água, o que deve lhe dar paz de espírito. Agora, embora esta praia seja ao redor da costa daquele gigantesco complexo industrial, ela recebe a Bandeira Azul todos os anos. A praia mais próxima do centro de Porto Côvo é esta belíssima enseada cercada por falésias. É uma pequena comunidade, mas há muitos restaurantes, atendendo ao crescente número de turistas que descobrem esta bela vila e a fabulosa costa rochosa ao lado. É um local fascinante se você gosta desse tipo de coisa, pois tem uma vala subaquática natural que permite que os maiores navios de carga atracem perto da costa.

As ruínas de uma cidade romana inteira estão prontas para serem descobertas a poucos quilômetros de distância. Você é deixado com o mar cintilante, cristalino e areia dourada em um pequeno pedaço do paraíso. Famílias com crianças vão adorar este native, pois os altos penhascos na entrada da enseada mantêm as ondas afastadas e protegem a praia dos ventos. A costa aberta de São Torpes lentamente se torna mais rochosa e recortada, e pequenas enseadas como essa ficam escondidas entre as rochas de arenito. E se você estiver por perto no ultimate de agosto, esta estátua é desfilada nas procissões noturnas e diurnas que partem da igreja nos dias 29 e 30 de agosto. Mas uma coisa muito peculiar sobre o mar na Praia de São Torpes é o seu calor, devido à enorme termelétrica a poucas centenas de metros de distância.

A visita vale bem a pena pelas belas praias escarpadas e escondidas que se encontram ao longo da costa. Durante o verão muitos visitantes ocorrem a esta zona para recuperar forças, encontrando a calma e a tranquilidade perdidas no tempo. Vencedora do prémio 7 Maravilhas – Praias de Portugal na categoria praias de rio, fica situada na zona sul da foz do rio Mira, e é uma boa alternativa às muito movimentadas praias do norte. O seu nome deve-se às pequenas enseadas que se forma durante a maré baixa, sendo por isso óptima para as crianças. Adiciona as condições que achas melhores para a a tua praia, faz ao teu gosto. Não muito distante da costa encontramos a Aldeia de Pedralva, um refúgio de ruralidade que é tão difícil encontrar por estas bandas. Há cerca de 10 anos a aldeia encontrava-se completamente desertificada, mas felizmente foi descoberta por um lisboeta que ali decidiu comprar uma casa de férias.

O acesso faz-se através da longa escadaria de madeira, essa escada vai ser o único vestígio da mão humana que irá encontrar. Um cenário digno do paraíso de uma paisagem única que o fará relaxar e desfrutar de um belo par de horas na praia. Sede de concelho de todos os locais que conhecemos neste dia, pela sua longa dimensão, é o maior concelho em extensão territorial de Portugal.

Se esta for a sua opção, as melhores localidades para montar base são o “triângulo” Odemira, Vila Nova de Milfontes e Zambujeira do Mar. Não só são as localidades mais equidistantes dos principais pontos de interesse da Costa Vicentina como contam também com bons acessos e uma vasta e variada oferta de alojamentos e serviços turísticos. Já a primavera e o outono são ideais para percorrer a Rota Vicentina, uma Grande Rota que vai de Santiago do Cacém ao Cabo de São Vicente e que é um dos melhores trilhos e percursos pedestres de Portugal. Felizmente, aqui não há resorts na linha de praia a desfear o cenário.

Como o tempo lhe pode escassear, recomendamos que foque a sua visita nesta área do centro histórico da cidade. Se é nosso leitor assíduo, já sabe que nos nossos roteiros o número de dias é meramente indicativo. Se abdicar de fazer algumas das caminhadas que sugerimos ou cortar alguns pontos de interesse, pode fazer este roteiro em menos dias. Na verdade, visitar os locais de interesse referidos neste artigo sem carro ou sem recorrer a um tour é uma tarefa impossível de realizar. O nosso roteiro para visitar a Costa Vicentina tem início em Sines, no Alentejo, e termina em Sagres, já no Algarve. Pode até mesmo dividi-lo em duas ou três escapadinhas, desenhando o seu roteiro focado num dos pontos de interesse e aproveitando as nossas sugestões extras. Refúgio do Monte – Na nossa recente viagem ao Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina ficamos alojados no Refúgio do Monte, a meio caminho entre a Zambujeira do Mar e Odemira.

Continuamos a descer junto à costa entre belíssimas paisagens naturais até ao Cabo de São Vicente, cabo que deu origem ao nome da Costa Vicentina. Localizado no extremo sudoeste de Portugal e da Europa, este cabo é considerado um local sagrado desde a época romana. Ao lado da Praia da Cordoama pode encontrar a Praia do Castelejo que, embora semelhantes em beleza e nas condições naturais, destaco o Miradouro do Castelejo com uma vista deslumbrante sobre o mar. Quando a go toámos a maré encontrava-se vazia, pelo que originou uma apetecível lagoa, segura e propicia para as crianças que podem usufruir do ambiente fluvial que a ribeira proporciona. Já o dia ia longo e antes de chegarmos ao local onde íamos passar a noite decidimos fazer uma última paragem na Praia da Amoreira. Como qualquer praia que está localizada na foz de um rio ou ribeira a sua paisagem fica sempre a ganhar.

Dê um mergulho na Praia Fluvial da Albufeira de Santa Clara, uma das melhores praias fluviais de Portugal, e faça um tranquilo passeio pelas margens do enorme lago. À imagem do que acontece no Alqueva, aqui também é possível alugar um barco sem precisar de ter Carta de Marinheiro.

A Herdade do Amarelo natura & spa tem a localização perfeita para tirar o melhor partido da Costa Alentejana. Seleciona a tua praia favorita ou simplesmente uma praia perto de ti. Em relação à alternância entre campismo e bungalows, poderá ser vantajosa em termos de descanso. bem sei que é subjectivo mas julgam que, estando “on a price range”, não se justifica neste tipo de viagem bungalow/outro tipo de alojamento que não campismo? Ao pesquisar sobre roteiros da Costa Vicentina (para umas primeiras férias em casal), descobri-vos! Suspeito que vão ser a nossa inspiração para muitas mais férias e escapadinhas!

É no alto das suas falésias que conseguimos admirar toda a beleza inconfundível desta praia, em que as arribas que a circundam se encontram com o mar sempre agitado. Quem tem crianças e o mar agitado é uma preocupação pode sempre optar por ficar nas imediações de uma pequena ribeira que desagua ali mesmo. De malas e bagagens arrumadas, no terceiro dia da nossa roadtrip rumaríamos decididamente a sul. A fusão entre o urbano e praia nunca pareceu tão bem como por estas bandas, facto que mereceu a distinção no concurso das “7 Maravilhas – Praias de Portugal” na categoria de melhor praia urbana. Do alto da falésia observamos uma das melhores paisagens da Costa Vicentina.

Junto praia da Amoreira, Monte Clérigo é uma aldeia que parece saída de um conto de fadas. A sua praia é extensa, sossegada e permanece, por enquanto, longe dos circuitos mais comerciais. A costa oeste alentejana é muitas vezes confundida com a Costa Vicentina, pois apresenta características semelhantes, mas administrativamente é algo separado. A costa do sudoeste alentejano, englobada no PNSACV, inclui a costa dos concelhos de Sines e Odemira (freguesias de Longueira / Almograve, Santa Maria, São Luís, São Salvador, São Teotónio, Vila Nova de Milfontes e Zambujeira do Mar). “Atualmente, em termos de oferta de camas turísticas rondará as 800, mas com os projetos que temos em construção, em aprovação ou em fase de aprovação, iremos duplicar esta oferta”, afirmou Nuno Mascarenhas.

O areal da Praia da Zambujeira entre as íngrimes arribas onde a vegetação timidamente sobressai. O competition MEO Sudoeste tem dado a esta zona ainda mais fama, mas a beleza deste lugar por si só não padece de mais fatores de interesse. Esta é uma das nossas praias favoritas da Costa Vicentina e uma antiga conhecida nossa, onde já passamos por diversas vezes excelentes dias de praia. Os fenómenos geológicos que ali ocorreram ao longo dos anos criaram imponentes formações rochosas e umas arribas escrupulosamente esculpidas que tornam esta praia uma verdadeira maravilha da natureza.

Tudo começou com um fogareiro para assar sardinhas, mas ainda bem que a grelha cresceu. Fica em frente à Praia de Morgável e, claro, cumpre a regra de servir sardinhas de Sines

Deja un comentario